quarta-feira, 30 de abril de 2008

terça-feira, 29 de abril de 2008

O Acto!

As testemunhas







Aleatóriamente: Luis e Luisa, Vasco e Jacquie, Linda, Marga e André, Joao, Miguel e Tomas. Com o Procurador e os Nubentes dá.....13. Treze pessoas. Sorte?!

A Noiva a caminho...

O Noivo a caminho...

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Despedida de Solteiro


Pronto. È já amanhã que tudo (re)começa.
Há que dize-lo, recomeça num momento de grande stress, de grande aperto e aflição, e de grandes dificuldades.
Poderia ter um cenário melhor?
Acho que não. A União faz a força!
Amanhã ás 10h num cartório perto de si.
A festa é ás 20h frente ao lugar do costume!

domingo, 27 de abril de 2008

Estudo sobre o café.

A Lavazza ganhou com 37% das preferências.
Outras marcas não apontadas ficaram em segundo com 18% e a terceira foram a Delta e a Nicola com 12%.
Melkia fez a boa escolha de café.
Agora os gelados....

O Gui é o meu mais novo e preferido açoreano!


Dê um pulo ao site dos bebes, AQUI, e vote. De livre vontade, mas aqui fica a foto do Gui!

sábado, 26 de abril de 2008

A GRP TV está no Youtube.

Pensamento de Todos os dias...a 26 de Abril de 2008, no caminho do 29...


...de que adianta ser rico, ter roupas caras e de marca, se o melhor da vida fazemos...nus?!

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Viva!!!

Sou de direita (seja o que isso for)
Essencialmente sou contra qualquer tipo de fundamentalismo.
Mas também sou um bicho emocional. Sou da poesia e do grito.
Talvez por isso a noite de hoje trouxe-me pleas maos da RTP1 abril como eu gosto, de poesias e canções.
Vi amigos e colegas de escola, que em Coimbra sempre houve um lugar para revolucionários.

De repente fui ao frigorifico e abri uma garrafa de champanhe de Penalva.
E chorei, chorei muito em silêncio.
Tenho saudades dos miticos momentos em que um pequena fresta de alegria me mostravam um futuro hilariante. Tenho saudades das pequenas vitorias que somava suavemente.
Saudades de Pedro Barroso para quem fiz som tantas e tants vezes. Da brigada Victor Jara, da Ronda dos 4 Caminhos.
Saudades de Mario Viegas, saudades de CArlos Paredes, que um dia me elogiou em público.
Saudades do Sardoal onde gritei poesia de jose Carlos Ary dos Santos.
Até de me lembrar eu tenho saudades.

E no entanto resta em mim a secreta vontade de fazer uma revolução quase todos os dias.

Á vossa...que um golo de champanhe tudo ajuda.

Tenho saudades dos "Trabalhadores no prato"...onde tudo começou!!!!!!

Dia 29 ca estará. Há 19 anos atras tambem esteve...

O Paulo Alexandrino é um dos melhores fotografos (ao meu ver) Veja aqui!

Onde estavam no 25 de Abril???

Em paz!
Estava na em Coimbra e só dei por ela na escola (5º ano).
Achei interessante o que vi depois, manifestações frente á sede da PIDE em Coimbra com queima ods carros!
Mais tarde vi dezenas de manifestações.
O Meu pai comprou a noss primeira televisão depois disso.
Parecia bom.

ENtretanto já mudei de opinião.
Cést la vie!

...25 de Abril....


...Bom, sou de facto um bom atirador. Disseram-mo durante a vida, repetiram-mo ontem á noite num jantar de animo!
A verdade é que tenho vindo a atirar ao lado...
...não, não sou o único...

quinta-feira, 24 de abril de 2008

..há momentos...




Andar de balão (aqui foi sobre coimbra onde nasci) é talvez uma das formas mais intereassantes de fugir da realidade por uns tempos...

O Jaime (á esquerda) e o Mario (á direita) são dosi dos mais antigos companheiros da media que me apoiaram e que eu admiro...


A Apreensão dos jogos do euro 2004


As poucas alegrias...as do fcp.

...24 de abril de 2008....sem caminho!

..apesar do brilho do sol...está escuro e cinzento!

quarta-feira, 23 de abril de 2008

...e o resto foi...

...Quase normal.
Ainda deu tempo para ir ao bau das fotos.
Cá ficam os comentários:

A Fernanda Serras foi agora para a Young & Rubican que ja foi Bates e Global Media. È merecido, pelo menos para ela.



A Ana Carmo que hoje reencontrei trouxe-me á lembrança a t-shirt que o filho mais velho ajudou a fazer, antecipando a chagada do Tomas. (O filho mais velho da Ana tb é Tomas)




Depois lembrei-me dos combates que travei na Publicidade e da coisa boa que é poder pedir ajuda a amigos de outros tempos.

E por fim, uma foto do tempo em que ir aos Açores era sempre uma grande festa, como, aliás, vir dos Açores cá continua a ser!!



Beijos

(tenho que ir ajudar nas coisas da cosinha)

23 de Abril 2008, a caminho do 29.

Ontem à noite la consegui conversar um bom bocado com o PAulo Alexandrino e o João Fonseca.
Ambos são meus amigos de infância. O FonFon desde os 3 anos e foi com ele e na casa dele que fui vivendo muitos dos inesquecíveis momentos da construção do meu eu.
Uns vão aparecer, outros não, o fon não pode mas eu vou lá.

@ é bom conhecer quem nos lê e este simbolo anónimo está mais do que identificado. Foi bom reencontrar a Ana ao almoço nos recantos da Polvora.
De facto as caras espelham as almas. Ups. A minha nao tem sido grande coisa, é verdade, mas a da Ana estava 5 estrelas.

Parece que isto de vender é a missão impossivel 4, sem cruises mas cheia de cruzes dificeis de transportar.

E assim se passou metade do dia...logo volto. (penso eu de que)

terça-feira, 22 de abril de 2008

22 de Abril 2008 a caminho do 29!


É o relatório da despedida de solteiro (Divorciado ou o que for)
Levantar cedo (mesmo assim uma meia hora depois da noiva) e tratar dos banhinhos e da mãozinha ao Tomas.
8h 30m Consultório do Centro de Saúde de Alvalade.
Hoje havia visitas de chineses (orientais para não falhar) como atestavam as maquinas fotográficas.
O Tomas portou-se lindamente, eu lá trouxe a receita do actos 45.
Pequeno almoço fugaz no 3º piso.
Levar o puto á pressa ao Jardim e beber um cafe no Urban com a Jacquie e o Vasco.
Vai haver bolo Melkia na festa. Pelos anos da Melissa não haverá jantar, mas o resto esta de pé.
A Xitilina foi para a escola, eu para a Nova Imagem.
Passei na lusofona e fui almoçar com o Miguel que fez cagada, mais uma vez.
Corri para o escritorio.
Discussão sobre ética á porta, com um dos sócios, e bulir.
Amanhã há mais.

domingo, 20 de abril de 2008

os comentários da ELSA!

No meu mais recente texto sobre os açores, a ELsa deixou, não um, mas dois comentários.
A Elsa é a prova de que nem tudo o que é novo é efemero. Tornou-se numa das mais profundas referências de amizade, essencialmente para a xitilina.
A Elsa é uma lutadora. Doce no azul dos seus olhos e suavizadora no permanente sorriso com que todos recebe.
A Elsa escolheu viver nos Açores porque, como diz, o seu primeiro ano foi rceheado de boas sensações, mas sobretudo porque entendeu que os elementos de uma familia se encaixam uns nos outros independentement do sitio onde o fazem.
Tenho fé e esperança na felicidade da Elsa, do Marco do Guilherme e todas as outras provas de amor que ambos venham a fazer. Tenho!

Se a Elsa vive em S. Miguel, nos Açores, antão há ali mais uma semente para o grito necessário á liberdade e ao equilibrio individual das mulheres.

Não, não era á ELsa que me referia no meu texto anterior. Claro que não!

Mas a Elsa é também um sinal da mudança, como a Patricia (vinda do Brasil) ou ainda a Silvia da Povoação, e outras.

enfim...nao quero, nao posso falar muito mais. Mas quero enaltecer quem sofre em silêncio, e quem usa o silêncio para fazer outros sofrer.

Beijos!

sábado, 19 de abril de 2008

Proposta sobre uma justa lembrança

Gabriel Costa, que foi presidente da Camara Municipal de Penalva do Castelo pelo CDS e também pelo PPM, agora vereador pelo Partido Socialista (este trajecto apenas mostra que sempre foi um autarca que lutou pelo seu povo e não pelo seu partido) escreveu no seu blog, uma nota sobre uma proposta de homenagem que fez (e viu chumbada) ao meu Sogro, Bernardino Duarte Pereira.
Comentei, mas deixo AQUI o caminho para que possam saber.

Penalva do castelo nunca evolui tanto como entre 1977 e 1990, penso.
Honra em saber que apesar de tudo ainda haja quem lute pelo anónimo povo.
Se um dia a minha vida se restabelecer e poder dedicar-me a alguém, será aos de Penalva, que oferecerei o que tiver para ofertar....
Obrigado

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Cuba Libre...e açores a ferros!

Ouvi hoje uma fantástica reportagem, na TSF, sobre a Cuba de Castro. Fidel e agora Raul!
A ilha da ideologia, da liberdade, do fracasso da mente, de correntes da prisão, e da luta.
Quanto mais apertada é a vigilância, maior é o exemplo de liberdade e de luta. Sem ideologias de esquerda ou direita, de religião ou outra, mas sim uma luta de pequenos, contra grandes, de ameaça e solução.
E de pequenas revoluções, diárias e persistentes.
Grande cuba que a politica torna eterna, mas que a musica faz sentir e chorar e rir e cantar e dançar e dançar outra vez.....

Foi directa a ligação a S.Miguel, aos Açores, a 6 anos da vida da minha família, a seis anos da minha vida, a seis anos da construção da vida dos meus filhos e a seis anos de maturação que transformaram a minha personalidade em fraca e a da Ana Cristina, forte, muito forte. A mesma fraqueza e força que tornam outros indiferentes.
Mas a paixão pelos Açores e pelas suas gentes ficou, fica e ficará.
A luta das pessoas, singular ou colectiva, é uma marca que prevalece, mesmo que subliminar.
Mas também a liberdade e a afirmação, como forma de revolucionar o futuro, que este presente é demasiado ameaçado para ser livre.

Falar dos Açores, mais do que retratar as suas paisagens verdes, é falar das vidas que a cultura, o hábito, o machismo, ou o tempo, tornam cinzentas.
Falar de relações é difícil e perigoso, mesmo que seja feito no sentido de enaltecer as mulheres que sofrem no silêncio a infidelidade, mais de apoio e amor, que de sexo, que é tão comum, ou o das que aceitam do conjugue tudo, uma vez que este deixe o seu salário disponível, ou o que este transforma em estatuto.

È pobre reduzir um povo e uma historia a um punhado de envergonhados factos como este.
MAs é Cuba e os Cubanos, nos seus gritos ensurdecedores, que me fazem chorar no silencio dos açorianos que apreendi a amar.

Ta dito!

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Traduza se faz Favor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Aqui

A bater Bolas...

E lá continuo no Open.
Hoje foi mais um dia de almocinho - o ultimo deste ano.
La estavam os habituais de sempre, scolari incluido.
Será que o Bater bolas é util á selecção??
Uns amigos dos açores la conseguiram uma foto á maneira.
E eu la vou ...batendo bolas.
Com a chuva que esta, ja mandei tirar o barco da garagem.
Amanha é dia de molho!

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Anúncio!

Passei a mais importante parte da minha vida a fazer anuncios ou a diculgá-los da melhor e mais barata forma.

Cá estou de Novo.

Dia 29 de Abril de 2008, ás 10h, no registo civil de Lisboa, na Sala Cristal, vou-me CASAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.

Não há festanças, embora alguns mais assiduos amigos venham á noite a casa comer um rissol e mamar um bejeca!

Então cá fica uma lista de casamento:




A saber: Um bom apartamento (esta ilha do Dubai tem optimas soluções, Uma lua de mel neste hotel e um barquito.

Os meus amigos mais pobres podem centrar-se no audi Q7.

E sejam meus amigos todos os dias!!

Ignorante...eu sou um Ignorante!



PArtilho este video, sobretudo depois do post anterior, apenas para que nesta calma pausa da vida agitada, nos lembremos todos, mesmo todos, de quem poderá marcar a diferença, na execução, na criação, e que "matamos" todos os dias com a nossa ignorância!

A Arte da Indiferença



Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer. Um sujeito entra na estação do metro, vestindo jeans, camiseta e boné, encosta-se próximo à entrada, tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, na hora de ponta matinal. Durante os 45 minutos em que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes.
Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas, num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.

Alguns dias antes Bell tinha tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custam a bagatela de 1000 dólares.

A experiência, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro,copo de café na mão, telemovel no ouvido, crachá balançando no pescoço,indiferentes ao som do violino. A iniciativa realizada pelo jornal The Washington Post era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte.

A conclusão: estamos acostumados a dar valor às coisas quando estão num contexto. Bell era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de marca.

(recebido por mail)

A Joana ... a Pintura e a nova Geração!

A Joana (ilustre desconhecida até...agora!) acabou o seu curso de design.
23 ou 24 anos e muito bonita...adiante.
Em vez de dar pulos de contente por isso, ou de ir "reclamar" o seu lugar de licenciada na sociedade, a Joana esta numa camisa de forças. Quer ser pintora, mesmo das a sério.
E disse que já trabalha hoje cerca de 6 horas por dia na sua pintura. E é aí mesmo que reside o problema. Tem que trabalhar muito para ter dinheiro....e tempo para pintar.
Perguntei-lhe se a sua pintura era boa. Se era uma boa pintora, trabalhando assim tanto tempo na pintura?
"Mal acabo de pintar, e já acho que podia ter feito muito melho"- Disse-me.
Por favor façam mais Joanas, para a pintura para a engenharia e para a Medicina, para professores, para barmans, para motorista e apresentador de cinema, para ministra...para primeira ministra!

domingo, 13 de abril de 2008

Open o Estoril...bem português!


Volto ao Open do Estoril com o Tal Canal.
Bom estive 3 horas na Acreditação esperando, esperando e desesperando.
As criticas, sobretudo dos internacionaius foram demais e contundentes.
De facto fazer o check in de ateletas e acompanhantes, jornalistas e sponsors e ainda staff, no mesmo sitio (2 computadores e uma impressora) é mesmo do outro mundo.
Talvez por isso não tenha havido condições e segurança para o Dakar. Coitados dos terroristas que acabaram a pagar as favas.
Depois o almoço foi o caos.
E até o meu stand se atrasou irremediavelmente.
Cada vez mais fechado...no Open!

terça-feira, 8 de abril de 2008

Sofia Gomes , Penalva do Castelo e amigos com eles no sitio!


São tantas as razões que me ligam a Penalva do Castelo, que não sei bem qual a que devo destacar.
MAs hoje trago Castendo ao Blog, porque os Loja me enviaram um blog que me fala de Penalva com sensibilidade, solidariedade e trsiteza.
Começo mesmo por lembra que há pobreza em Penalva e famílias a viver em condições primárias.
A Sofia Gomes era bébé ha 20 anos quando a luz de sua casa, um candeeiro a Petroleo a queimou seriamente.
Estas nas listas de espera dos hospitais públicos, mas os seus colegas de faculdade, em vez de se dedicarem ao consumo desenfriado de cerveja e outros ilicitos, preferiram criar uma corrente de solidariedade.
Aqui fica o caminho para o blog, onde encontram toda a documentação necessária.
Beijos Sofia!

segunda-feira, 7 de abril de 2008